Pra que falar se posso...

A vezes me pergunto se realmente sei o que é o amor, se quando digo que amo é verdade ou é só para me proteger e fingir assumir algum sentimento. Sincero sei que sou, mas honesto comigo mesmo eu não tenho certeza, clareza do sou também não, nossa quantos não, onde será que isso ira parar? Falo dos meus sentimentos que não tenho certeza se são meus, se não os fingo ter pra ser aceito pela maioria, se acredito mesmo nestes valores.
falo do amor como se ele fosse meu melhor amigo, sinto tantas coisas juntas e que em algum momento não tenho a plena certeza dele, sei que ele pode estar aqui escondido e em algum instante pode se manifestar, realidade nua e crua, carne e osso, olhos e alma, boca e fala,mãos e o toque. Din-don, toca a campainha e realmente não sei quem é! Ela se foi e deixou um bilhete.
Transpiro!
Respiro!Inspira!Expira!
Segue!
Seco!
Molhado!
Olho!
Alma!
Cor!
Vida!
Razão!
Paixão!
Tensão!
Pula!
Cai!
Anda!
Vai!
Ops!
Encontro!
Respira! Abri os olhos!
Transpira!
Reflexo!
Caiu!
Paro!





Tensão!
Intenso!
Intenso!
Intenso!
Intenso!
Intenso!
Intenso!
Intenso!
Reflexo!
Tesão!
Tensão!
Paixão!

e o fim pode ser o começo!?

Fernando Cabral

Ps.: Ouçam o som ambiente(percebam)

5 comentários:

Gabriele Fidalgo disse...

Ainda bem que você tem certeza que amor existe, escondido em algum lugar. Muitas pessoas nem pensam mais nisso. E pior, nem sentem mais.

Beijos!

Gabriele Fidalgo disse...

Magina,
eu é que agradeço os comentários.

sof - disse...

Que liindo texto!
beijaao

Gabriele Fidalgo disse...

Ótima segunda-feira chuvosa e de paz para você então! :)

bjs!

Duh!. disse...

Tudo poderia ser mais fácil se os sentimentos não se despreededessem de nós a procura da felicidade, talvez assim poderiamos ter certeza do que realmete sentimos. Ou não?.

adorrrei o texto. D+.

beijos.