A luz e o relfexo...

Estranho senti em meu peito uma grande dor, um sentimento ruim, sexo não é mais como antes, acordo no meio da noite preocupado com o sol, será que ele vem?. Chego a pensar que minha relação com o meu meio ambiente, ela pode estar com os dias contados. Falta o cheiro doce das manhas, o azedo na língua da tarde e do salgado da noite, tantos sabores e nada que me prenda ao agora. Agora! Sou livre, sou cobra, sou rato, elefante ou ainda quem sabe um cachorro, gosto de dormir as manhas e as tardes, a noite gosto de sair pra vadiar e ver ate onde consigo ir e lembrar o caminho de volta, posso ser um gato que limpo com a língua e vou pelos telhados vigiando o luar. Talvez!

Seja um pouco de cada coisa, e cada coisa é um pouco do eu.

Saio e vou em busca de algo sem saber o que procuro realmente, mas sei que o agora vai estar lá.

Reflexos da luz que irradio nas outras pessoas todos os dias no meu meio ambiente vem do meu sol , mas não sinto a reciproca do mesmo, não vejo a luz dos outros, talvez eu esteja fechado ainda a luz deles, por ser egoísta e ver só a própria. Agora, no hoje quero acordar e ver se o sol saiu realmente e se ele estiver lá fora é a hora.

Estou lá fora vai ver.


Fernando Cabral

Ps.: Anabel Bian
Banda Na Gueta